Catálogo de Pós-Graduação - 2017

FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS

Diretor:João Ernesto de Carvalho

Diretor Associado:Rodrigo Ramos Catharino

Secretária: Ana Paula Montagner

 

PROGRAMA

Ciências Farmacêuticas - Mestrado e Doutorado

 

ADMISSÃO

Os períodos de inscrição, a forma de seleção e seus critérios serão disponibilizados no portal da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) - http://www.fcf.unicamp.br/

 

COMISSÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO

Jörg Kobarg, Coordenador

Karina Cogo Müller, Membro Titular

Daniel Fábio Kawano, Membro Titular

Marcelo Lancellotti, Membro Titular

Mary Ann Foglio, Membro Suplente

Gislaine Ricci Leonardi, Membro Suplente

José Luiz da Costa, Membro Suplente

Representante Discente Titular

Representante Discente Suplente

Karen Oliveira de Almeida, Secretária

 

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS

DESCRIÇÃO

O Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas visa à qualificação de pesquisadores, docentes e outros profissionais no campo das ciências farmacêuticas e afins. Tem como objetivo, portanto, a formação de recursos humanos capacitados para a docência e para a pesquisa multidisciplinar na área de Ciências Farmacêuticas, estimulando o desenvolvimento do espírito científico dos alunos, mediante a realização de projetos de pesquisa visando a descoberta, o desenvolvimento e a otimização de fármacos, medicamentos, alimentos e cosméticos, para manutenção e recuperação da saúde.

Para isso, os alunos do Programa serão preparados a exercerem atividades de docência e pesquisa de forma crítica, formando-se profissional altamente qualificado para atender a demanda da sociedade, com capacidade para elaboração de estratégias de melhoria do bem-estar da comunidade local e regional, contribuindo para o desenvolvimento da ciência no país.

Espera-se, portanto, formar um profissional híbrido, apto a atuar em pesquisas de excelência inclusive em laboratórios internacionais com projetos e publicações conjuntas, além de docentes altamente qualificados, aptos a ingressarem em corpo docente de instituições de ensino de ponta, no país ou no exterior.

AVALIAÇÃO E RECONHECIMENTO

O curso de Mestrado e Doutorado em Ciências Farmacêuticas receberam nota 4 referente à Avaliação das Propostas de Cursos Novos de Pós-graduação da CAPES.

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO

Ciências Farmacêuticas - Insumos Farmacêuticos Naturais, Biotecnológicos e Sintéticos - Mestrado e Doutorado

LINHA DE PESQUISA

Pesquisa e Desenvolvimento em Fármacos, Medicamentos, Alimentos e Cosméticos

REQUISITOS PARA OBTENÇÃO DO TÍTULO

Créditos

Mestrado: O aluno deverá completar o programa de disciplinas aprovado pela CPG totalizando, no mínimo, 12 créditos, de acordo com o publicado no catálogo dos cursos de Pós-Graduação.

Doutorado: Completar o programa de disciplinas aprovado pela CPG totalizando, no mínimo, 20 créditos, de acordo com o publicado no catálogo dos cursos de Pós-Graduação; para o aluno que concluiu curso de Mestrado na UNICAMP e que ingressar em curso de Doutorado, as disciplinas comuns aos cursos de Mestrado e de Doutorado poderão ser aproveitadas, desde que aprovadas pela CPG, ficando o aluno dispensado dos créditos correspondentes

Aptidão em Língua Estrangeira

Apresentar documento de proficiência em língua inglesa.

Exame de Qualificação

Ser aprovado na Análise Prévia da Dissertação e no Exame de Qualificação, a serem realizados até o final dos 12 primeiros meses cursados pelos alunos de Mestrado e até o final dos 24 primeiros meses cursados para os alunos de Doutorado.

Defesa de Dissertação/Tese

Ser aprovado em defesa pública de dissertação ou tese. No caso do Doutorado o aluno deverá também apresentar, no mínimo, 1 (um) artigo científico extraído da Tese de Doutorado, publicado ou submetido em revista indexada, preferencialmente internacional, com seletiva política editorial, no formato por ela exigido.

MESTRADO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS (094M)

Integralização

As durações mínima e máxima para o Curso de Mestrado são 12 e 24 meses, respectivamente.

Para obter o título de Mestre em Ciências, área de concentração Ciências Farmacêuticas - Insumos Farmacêuticos Naturais, Biotecnológicos e Sintéticos, o aluno deverá cumprir o total de 12 créditos em disciplinas e ser aprovado na defesa da Dissertação.

Atividade Obrigatória

AA001*  0  Dissertação de Mestrado

Disciplinas Obrigatórias

O aluno deve obter 3 créditos dentre as disciplinas obrigatórias listadas abaixo, escolhidas em comum acordo com o seu orientador

CF001 – Ética e Bioética

CF002 – Estatística Aplicada

CF003 – Seminários Gerais

Disciplinas Eletivas

O aluno deve obter 9 créditos dentre as disciplinas eletivas listadas abaixo, escolhidas em comum acordo com o seu orientador

CF004 - Transição da pós-graduação para o mercado de trabalho

CF005 - Preparo e Redação de Artigos Científicos e Metodologia da Investigação Científica

CF006 – Delineamento de formas farmacêuticas

CF011 - Formulações de Produtos Cosméticos e Cosmecêuticos

CF013 – Análises Toxicológicas de Emergência

CF014 – Toxicologia e Química Forense

CF015 - Biomembranas

CF016 - Planejamento e Otimização Experimental aplicados ao desenvolvimento farmacêutico.

CF017 - Biologia Molecular: Dos fundamentos á aplicações na área farmacêutica

CF018 - Mecanismo de sinalização celular na saúde e na doença

CF020 - Bases de padronização de insumos a partir de produtos naturais

CF021 - Isolamento e Identificação de princípios ativos

CF022 - Validação de métodos de extração & análises cromatográficas

CF023 – Métodos Espectrométricos de Análise UV, IV, RMN1H, RMN13C e espectrometria de massas

CF024 - Espectrometria de Massas aplicada na elucidação de Biomarcadores nas áreas Médicas, Farmacêuticas e de Alimentos

CF025 - Estudos de pré-formulação e estabilidade de medicamentos

CF026 - Métodos Analíticos Modernos Aplicados à Análise de produtos farmacêuticos

CF027 - Biossegurança e Boas Práticas de Laboratório

CF028 - Controle de Qualidade de Insumos e Produtos Farmacêuticos

CF029 - Antimicrobianos e mecanismos de resistência bacteriana

CF030 - Abordagens Racionais para o Planejamento de Fármacos

CF031 – Tópicos especiais em sistemas de liberação de fármacos particulares

CF033 – Atualização em Farmacoterapia

CF034 – Alvos moleculares para o desenvolvimento de fármacos

CF035 - Estabilidade de produtos farmacêuticos e cosméticos

 

DOUTORADO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS (108D)

Integralização

As durações mínima e máxima para o Curso de Doutorado são 24 e 48 meses, respectivamente.

Para obter o título de Doutor em Ciências, área de concentração Ciências Farmacêuticas - Insumos Farmacêuticos Naturais, Biotecnológicos e Sintéticos, o aluno deverá: I - cumprir o total de 20 créditos em disciplinas. Para o aluno que concluiu curso de Mestrado na UNICAMP e que ingressar em curso de Doutorado, as disciplinas comuns aos cursos de Mestrado e de Doutorado poderão ser aproveitadas, desde que aprovadas pela CPG, ficando o aluno dispensado dos créditos correspondentes; II- Ser aprovado na defesa da Tese; III - apresentar, no mínimo, 1 (um) artigo científico extraído da Tese de Doutorado, publicado ou submetido em revista indexada, preferencialmente internacional, com seletiva política editorial, no formato por ela exigido.

Atividade Obrigatória

AA002 *    0  Tese de Doutorado

Disciplinas Obrigatórias

O aluno deve obter 3 créditos dentre as disciplinas obrigatórias listadas abaixo, escolhidas em comum acordo com o seu orientador

CF001 – Ética e Bioética

CF002 – Estatística Aplicada

CF003 – Seminários Gerais

Disciplinas Eletivas

O aluno deve obter 17 créditos dentre as disciplinas eletivas listadas abaixo, escolhidas em comum acordo com o seu orientador

CF004 - Transição da pós-graduação para o mercado de trabalho

CF005 – Preparo e Redação de Artigos Científicos e Metodologia da Investigação Científica

CF006 - Delineamento de formas farmacêuticas

CF009 - Biocatálise no desenvolvimento de Novos Fármacos

CF011 - Formulações de Produtos Cosméticos e Cosmecêuticos

CF013 – Análises Toxicológicas de Emergência

CF014 – Toxicologia e Química Forense

CF015 - Biomembranas

CF016 - Planejamento e Otimização Experimental aplicados ao desenvolvimento farmacêutico.

CF017 - Biologia Molecular: Dos fundamentos á aplicações na área farmacêutica

CF018 - Mecanismo de sinalização celular na saúde e na doença

CF020 - Bases de padronização de insumos a partir de produtos naturais

CF021 - Isolamento e Identificação de princípios ativos

CF022 - Validação de métodos de extração & análises cromatográficas

CF023 – Métodos Espectrométricos de Análise UV, IV, RMN1H, RMN13C e espectrometria de massas

CF024 - Espectrometria de Massas aplicada na elucidação de Biomarcadores nas áreas Médicas, Farmacêuticas e de Alimentos

CF025 - Estudos de pré-formulação e estabilidade de medicamentos

CF026 - Métodos Analíticos Modernos Aplicados à Análise de produtos farmacêuticos CF028 - Controle de Qualidade de Insumos e Produtos Farmacêuticos

CF029 – Antimicrobianos e mecanismos de resistência bacteriana

CF030 - Abordagens Racionais para o Planejamento de Fármacos

CF031 - Tópicos especiais em sistemas de liberação de fármacos particulados

CF033 – Atualização em Farmacoterapia

CF035 – Estabilidade de produtos farmacêuticos e cosméticos

 

DISCIPLINAS DO ESTÁGIO DE CAPACITAÇÃO DOCENTE (PED)

CD002 60  4  Estágio de Capacitação Docente - PED B (Turma 1)

CD003 30  2  Estágio de Capacitação Docente - PED C (Turma 1)

Obs.: Disciplinas válidas para todos os programas.

• IDENTIFICAÇÃO DAS DISCIPLINAS

• LEGENDA

As disciplinas oferecidas pela unidade encon­tram-se identificadas a seguir. As informações são, na ordem em que aparecem, as seguintes:

• Código da Disciplina

• Nome da Disciplina

• T  - Total de horas de aulas teóricas.

• P ­  Total de horas de aulas práticas.

• E ­  Total de horas de estudos dirigidos ou atividades de campo.

• C ­  Total de créditos. Cada crédito corresponde a 15 (quinze) horas de atividades.

• P ­  Período mais provável da oferta da disciplina, de acordo com a convenção:

1 - 1º período letivo

2 - 2º período letivo

3 - qualquer período letivo

• Os pré-requisitos (PR): exigidos para a matrícula na disciplina. AA200 - Significa Autorização da respectiva CPG.

• A ementa descreve sucintamente o assunto rela­cionado com a disciplina. Em algumas disciplinas, prin­cipalmente aquelas relacionadas a Tópicos Es­peciais, as ementas serão oferecidas pelas Unidades de Ensino correspondentes, na época da oferta des­sas disciplinas.

• O livro em que se encontra o material básico (texto) pode também constar da informação de cada disciplina. No caso de o material se encontrar em várias fontes, a lista bibliográfica será oportunamente fornecida pelo Pro­fessor Responsável pela disciplina.

• EMENTAS DAS DISCIPLINAS

AA001     Dissertação de Mestrado

T:0 E:0 L:0 S:0 C:0 P:3

AA002     Tese de Doutorado

T:0 E:0 L:0 S:0 C:0 P:3

CF001 – Ética e Bioética

T:30 P:0 E:0  C:2 P:0

Ementa: Os constantes avanços da ciência biomédica têm introduzido, nas últimas décadas, dilemas éticos de elevada complexidade e importância para a sociedade. A pesquisa com células tronco embrionárias, com organismos geneticamente modificados, o uso de animais de laboratório em pesquisas, a pesquisa com crianças e incapazes, são alguns exemplos. Dessa forma, o curso irá discutir as diversas questões éticas da pesquisa biomédica envolvendo seres humanos, animais de laboratório, embriões, doação de órgãos e de sangue, aborto, eutanásia, bem como os aspectos éticos que envolvem a indústria farmacêutica.

Bibliografia:

Angell, M. (2004) The truth about the drug companies. Random House Trade Paperbacks, New York; Caplan, A.L. (1992). Quando a medicina enlouqueceu. A bioética e o holocausto. Instituto Piaget, Lisboa; Guilhen, D e Zicker, F. (2007). Ética na pesquisa em saúde: avanços e desafios; Segre, M e Cohen, C. (2008). Bioética. 3ª.ed.rev. Edusp – Editorada Universidade de São Paulo; Vázquez, A.S. (2012). Ética. 34ª.ed.Civilização Brasileira, Rio de Janeiro; Veatch, R.M. (2014). Bioética. 3ª. ed. Pearson Education do Brasil, São Paulo.

CF002 – Estatística Aplicada

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa:Medidas de posição e dispersão: média, mediana, moda, desvio padrão, coeficiente de variação; algarismos significativos e arredondamentos; Tipos de erros: grosseiros, sistemáticos e aleatórios; Detecção de amostras anômalas: Testes de Grubb’s e Dixon; Distribuição Normal, Distribuição Normal padronizada (z), Distribuição t-Student e Distribuição F: propriedades, aplicação e uso de tabelas; Intervalos de confiança para um valor médio de uma variável aleatória empregando as distribuições z e t; Inferência Estatística: testes de hipótese utilizando as distribuições z, t e F para comparação de médias e variâncias; Análise da Variância (Analysis of Variance, ANOVA) para comparação de mais de duas médias; Análise da regressão: Método dos Mínimos Quadrados, cálculo dos coeficientes de regressão e intervalos de confiança, coeficientes de correlação e determinação, avaliação dos resíduos e resíduos padronizados, normalidade e homoscedasticidade; Introdução à validação de métodos: as principais figuras de mérito: linearidade, precisão, exatidão, sensibilidade, limite de detecção, limite de quantificação e robustez. A disciplina contará com uma parte teórica, seguida de exercícios, e uma parte prática realizada com o software Excel, na qual será utilizada a ferramenta “Análise de dados” para a resolução de problemas provenientes da área farmacêutica, tais como: detecção de amostras anômalas em um estudo de dissolução, comparação de resultados de dois métodos analíticos (NIR vs HPLC) para quantificação de um fármaco em um medicamento, análise de resultados de bioequivalência de um medicamento inovador vs medicamento genérico; construção de curva analítica para quantificação de um fármaco.

Bibliografia: Miller, J.C. e Miller, J. N. Statistics and Chemometrics for Analytical Chemistry, 6th ed., Pearson, England, 2010. Bolton, S. Pharmaceutical Statistics: practical and clinical applications, 3rd ed., Marcel Dekker Inc., New York, 1997.Skoog D. A, West D. M, Holler FJ, Crouch S. R. Fundamentos de Química Analítica, Cengage Learning, São Paulo, 2006Harris, D. C. Análise Química Quantitativa, LTC Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., Rio de Janeiro, 2008.Bruns, R., E., Scarminio, I., S., de Barros Neto, B. Como fazer experimentos: aplicações na ciência e na indústria, 4ª ed., Bookman, SP, 2010.Box, G. E. P., Hunter, J. S., Hunter, W. G. Statistics for Experimenters, John Wiley and Sons, New Jersey, 2005.Draper, N. e Smith.H. Applied Regression Analysis, 3rd ed., Wiley, EUA, 1998.

CF003 – Seminários Gerais

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Convidados externos, docentee discutirão s e alunos do curso apresentarão seminários sobre sua pesquisa.

CF004 - Transição da pós-graduação para o mercado de trabalho

T:45 P:0 E:0  C:3 P:0

Ementa: Oferecer subsídios que facilitem o processo de inserção profissional (Instituições de ensino, setor privado, etc) dos egressos do programa. Preparação do CV e memorial, adequação do CV para inserção em empresa privada, análise de editais para concurso público, principais pontos avaliados em concurso para atuação como docente (subsídios para prova didática, defesa do plano de trabalho, prova de arguição), gestão organizacional antes e durante um concurso, orientação sobre preparação de projetos científicos para financiamento de pesquisa. Aulas teóricas, práticas, mesa-redonda e workshop com a presença dos seguintes profissionais: fonoaudiólogo, headhunter, psicólogo e pesquisadores/docentes renomados.

Bibliografia: Jansen, R.C. (2011) Developing a Talent for Science, Cambridge University Press isbn: 9780521149617; Textos recomendados pela docente

CF005 – Preparo e Redação de Artigos Científicos e Metodologia da Investigação Científica

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: A construção do conhecimento científico: juízos de realidade e de valor, o método científico, paradigmas da ciência, influência da atividade do cientista na sociedade. O trabalho científico: resumo e apresentação em congressos, simpósios e eventos similares. Os tipos de monografias científicas: Mestrado (dissertação) e para Doutorado (tese). Relatórios. Oferecer aos alunos do programa de pós-graduação ferramentas para o preparo, redação e publicação de artigos científicos, assim como auxiliá-los a observar, pensar, planejar organizar, rever e transmitir suas ideias. Estimular a leitura de artigos, discussão de resultados e publicação dos resultados obtidos    durante o desenvolvimento de teses e dissertações.

CF006 - Delineamento de formas farmacêuticas

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa:Aprofundar conhecimentos sobre a relação entre a via de uso de medicamentos e seu desenvolvimento (biofarmacotécnica), considerando qualidade, eficácia e segurança. Para tal, serão discutidos os aspectos de liberação, absorção e biodisponibilidade do fármaco a partir da forma farmacêutica; bioequivalência; equivalência terapêutica e intercambialidade entre medicamentos, de acordo com os critérios científicos internacionalmente aceitos e que regem a regulação sanitária na área de medicamentos no Brasil e no exterior. Agregar princípios da Farmacotécnica e Tecnologia Farmacêutica relacionados ao desenvolvimento de formas farmacêuticas, bem como seus possíveis impactos positivos e negativos. Fundamentos teórico-práticos para o desenvolvimento de formulações, acondicionamento e estabilidade das principais formas farmacêuticas.

Bibliografia: Básica:1) Gennaro, AR. Remington: A ciência e a prática da farmácia. A partir da vigésima edição, em inglês ou português; 2) Ansel, HC; Allen, LV; Popovich, NG. Formas farmacêuticas e sistemas de liberação de fármacos (Ansel's pharmaceutical dosage forms and drug delivery systems). A partir da 8a edição, em Inglês ou português; 3) Aulton, ME. Delineamento de formas farmacêuticas. A partir da 2a edição; 4) Prista, LN et al. Tecnologia Farmacêutica. 6a ou 7a edição. Lisboa, Fundação Calouste Kubekian; 5) Artigos essenciais, atualizados no começo de cada semestre, serão disponibilizados em pdf aos alunos no início da disciplina; Complementar: 1) Farmacopéia Brasileira, 5 ed, Brasília, Anvisa Fundação Oswaldo cruz, 2010; 2) United States Pharmacopeia, USP 37: The National Formulary NF 32. Rockville, The United States Pharmacopeia Convention, 2014; 3) European Pharmacopeia. 8th Edition. Strasbourg, Council of Europe, 2013 e suplemento 8.1 (2013) e 8.2. (2014); 4) Rowe, RC. Handbook of Pharmaceutical excipients. A partir da 6a edição. Pharmaceutical Press.

CF009 - Biocatálise no desenvolvimento de Novos Fármacos

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Aplicação dos princípios da química verde na área farmacêutica para atender a demanda de redução de resíduos tóxicos, de solventes e de sínteses mais eficientes. Vantagens e desvantagens da Biocatálise e os princípios da química Verde. Enzimas ou células íntegras? Procurando novos biocatalisadores na biodiversidade. Tipos de reação, classificação, Imobilização, Enzimas artificiais, Enzimas semissintéticas. Processos quimioenzimáticos e processos multienzimaticos

Bibliografia:

[1] K.Faber "Biotransformation in Organic Chemistry" ISBN 3-540-66334-7 Springer -Verlag Berlin; [2] Richard Sillverman "The Organic Chemistry of Enzyme catalyzed Reactions 2000 Elsevier Science; [3] S. Roberts - Biocatalysts for fine Chemical Synthesis

 

CF011 - Formulações de Produtos Cosméticos e Cosmecêuticos

T:30 P:0 E:0  C:2 P:0

Ementa: Conceitos, fundamentos e evolução da Ciência Cosmética. Apresentação e discussão da Formascosméticas. Sistemas de liberação prolongada para aplicação cosmética.

Bibliografia:

KE, C. Recents advances in nanotechnology. Apple Academic Press. December 14th 2011; DUMITIU, S.; POPA, V. Polymeric Biomaterials. Medicinal and Pharmaceutical applications. CRC Press. January 16th 2013; Leonardi, G. R.; Spers, V. R. E. (Org.). Cosmetologia e Empreendedorismo: Perspectivas para a Criação de Novos Negócios. 1. ed. São Paulo: Pharmabooks, 2015. v. 1; Costa, A. Tratado Internacional de Cosmecêuticos, GUANABARA KOOGAN, 2012; Periódicos: Anais Brasileiros de Dermatologia, International Journal of Cosmetic Science, Journal of Cosmetic Science, Journal of Drugs in Dermatology

 

CF013 – Análises Toxicológicas de Emergência

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Introdução às análises toxicológicas, suas características e peculiaridades nas diferentes áreas da toxicologia; Estrutura dos Centros de Informação e Assistência Toxicológica. Papel do laboratório de toxicologia de referência na rede de urgência e emergência; Escolha, coleta, transporte e armazenamento de amostras para toxicologia de emergência; Principais toxicantes de interesse na toxicologia de emergência; Preparo de amostras para análises toxicológicas; Principais técnicas analíticas utilizadas em análises toxicológicas de emergência: colorimétricos, imunoensaios, cromatografia em camada delgada, cromatografia gasosa, cromatografia líquida de alta eficiência, eletroforese capilar, espectrofotometria UV/visível, espectrometria de massas; Validação de métodos em análises toxicológicas; Interpretação clínica dos achados laboratoriais, emissão de resultados/laudos; Discussão de casos.Justificativa: A toxicologia de emergência, por vezes chamada de toxicologia hospitalar (dado o local onde é comumente realizada), pode ser definida como um aspecto da toxicologia cujo objetivo principal é fornecer informações úteis que possam auxiliar no diagnóstico e consequente tratamento de intoxicações, representando um elo entre a toxicologia analítica e clínica [1, 2]. A necessidade de resultados analíticos rápidos e confiáveis são as características mais marcantes das análises toxicológicas de emergência. Em algumas situações, o diagnóstico da intoxicação pode ser feito com base em evidências clínicas e circunstanciais (relatos do paciente e/ou familiares, frascos de medicamentos ou praguicidas encontrados próximo ao paciente), não havendo urgência ou mesmo necessidade da realização de exames toxicológicos. Contudo, quando o paciente se apresenta inconsciente, desacompanhado, em estado grave de saúde, ou se o diagnóstico não pode ser concluído com a confiança necessária para se iniciar o tratamento, o exame toxicológico laboratorial de triagem deve ser realizado imediatamente, sendo de fundamental importância que o corpo clínico tenha acesso rápido a resultados toxicológicos que eventualmente possam ser de grande utilidade para iniciar o tratamento adequado para aquela intoxicação [3, 4]. Nesta disciplina, de conteúdo teórico e prático, serão abordados os principais tópicos relacionados às análises toxicológicas de emergência, seu contexto dentro da equipe multidisciplinar dos Centros de Informação e Assistência Toxicológica e sua importância para a saúde pública.

Bibliografia:

1. Flanagan, R. J. et al. Analytical toxicology: overview. In: undamentals of analytical toxicology. John Wiley & Sons, Ltd., 2008. p.1-18; 2. Uges, D. R. A. Hospital toxicology. In: Moffat, A. C.; Osselton, M. D., et al (Ed.). In: Clarke's analysis of drugs and poison. 4a. ed. Pharmaceutical Press, v.1, 2011. p.3-58; 3. Maurer, H. H. How can analytical diagnostics in clinical toxicology be successfully performed today? Ther. Drug Monit., v. 34, n. 5, p. 561-564,  2012; 4. Meyer, M. R. et al. Development, validation, and application of a fast and simple GC-MS method for determination of some therapeutic drugs relevant in emergency toxicology. Ther. Drug Monit., v. 33, n. 5, p. 649-53, 2011.

CF014 – Toxicologia e Química Forense

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Apresentação de definições e conceitos importantes em toxicologia e química forense; Estrutura dos laboratórios forenses no Brasil e comparações com outros países; Cadeia de custódia; Amostras biológicas para análises em toxicologia forense; Toxicologia forensepost mortem; Principais toxicantes envolvidos em situações criminais; Principais técnicas analíticas e de preparo de amostras utilizados em toxicologia e química forense; Validação de métodos utilizados em análises forenses; Análises de evidências associadas à combustão (resíduos de incêndio, resíduos provenientes do disparo de arma de fogo, explosivos); Análise forense de tintas e colorantes. Análise de recenticidade de escritos; Análises de drogas de abuso e medicamentos apreendidos; Perfil químico de drogas de abuso e seu uso na inteligência policial; Interpretação dos achados laboratoriais; Emissão de resultados e confecção de laudos periciais. Nos últimos anos, o interesse pelas ciências forenses aumentou consideravelmente no Brasil. Dentro destas ciências, duas áreas de grande destaque são: toxicologia e química forense. Estas áreas representam manifestações claras de como a ciência e a legislação podem se sobrepor. O termo forense remete imediatamente ao sistema judicial, às forças policiais e aos tribunais, fornecendo uma visão e aplicação diferente para as ciências toxicologia e química. A toxicologia forense atua na identificação de agentes tóxicos em material biológico que produziram efeitos nocivos numa situação que exige esclarecimento judicial, como nas investigações de morte (principalmente em casos de suicídio e homicídio), em questões civis e criminais que envolvam o uso de drogas de abuso (direção sob efeito de substâncias psicoativas, crimes facilitados pelo uso de agentes tóxicos, entre outros) e em questões que envolvem crimes relacionados ao meio ambiente. A aplicação dos conhecimentos de química analítica e toxicologia (principalmente toxicocinética e toxicodinâmica) na execução dos exames laboratoriais e na interpretação dos achados imprimem à toxicologia forense um caráter multidisciplinar. Já a química forense trabalha com evidências físicas (não biológicas), geralmente coletadas em cenas de crimes ou em locais onde se suspeita que um delito esteja sendo cometido. É uma aplicação da ciência química onde a natureza da amostra e os conhecimentos em química analítica são de suma importância para que o perito possa escolher de forma correta os ensaios analíticos para condução de sua perícia. Entre os objetos de exame podem estar os mais diversos tipos de materiais, como drogas de abuso, medicamentos, tintas, resíduos de incêndio, combustíveis, resíduos de disparo de armas de fogo, explosivos, polímeros, vidro, etc. Nesta disciplina, serão abordados os conceitos e aspectos fundamentais destas áreas das ciências forenses, e contextualizar o estado da arte destas áreas no Brasil e em outros países. Esta abordagem será feita através da apresentação e discussão de casos forenses, e da apresentação das técnicas analíticas mais utilizadas em análises forenses, discutindo suas aplicabilidades e limitações.

Bibliografia:

1. Bell, S. Forensic Chemistry. New Jersey: Pearson Education, 2006. 671 p.; 2. Osselton, M. D., et al (Ed.). Clarke's analysis of drugs and poison. 4a. ed. Pharmaceutical Press, v.1, 2011. p.3-58; 3. SWGTOX. Scientific Working Group for Forensic Toxicology - Standard Practices for Method Validation in Forensic Toxicology. 2013. Disponível em: < http://www.swgtox.org/documents/Validation3.pdf >. Acesso em: 17 Fev 2016; 4. UNODC. United Nations Office on Drug and Crime - Guidance for the validation of analytical methodology and calibration of equipment used for testing of illicit drugs in seized materials and biological specimens. 2009. Disponível em: < https://www.unodc.org/documents/scientific/validation_E.pdf>. Acesso em: 17 Fev 2016; 5. SWGDRUG. Scientific Working Group for the Analysis of Seized Drugs. Disponível em: <http://swgdrug.org>. Acesso em: 17 Fev 2016.

CF015 - Biomembranas

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Introdução a biomembranas: histórico e modelos de membrana; composição; propriedades; movimentos dos componentes; funções; fenômenos que ocorrem nas biomembranas:  transição de fases, fusão, formação de domínios lipídicos, interação com moléculas biotivas, técnicas físicas aplicadas ao estudo de membranas (Calorimetria; dinâmica molecular em bicamadas; RMN; Raios X; Ressonância paramagnética eletrônica; Microscopia de força atômica); aplicações tecnológicas; proteínas de membrana; lipidrafts; vesículas unilamelares. 

Estrutura da disciplina: Aulas expositivas, discussão de artigos previamente selecionados (propostos pelos professores e disponíveis no site Teleduc) e apresentação de seminários de artigos científicos.

Bibliografia: Yeagle, P.L. (2012) The Structure of cell membranes, 3nd ed. CRC Press (2nd. Ed. = on line version). R. B. Gennis (1989) Biomembranes, Springer-Verlag, New York. (lab. Biomembranas). R.C. Warren (1987) Physics and architecture of cell membranes, Adam-Hilger, Bristol and Philadelphia, (lab. Biomembranas). R.R.C. New (1990) Liposomes: a practical approach. IRL Press, Oxford, lab. Biomembranas) D.D. Lasic& D. Papahajlopoulos (1998). Medical applications of Liposomes, Elsevier, Amsterdam-Lausanne (BIB). M.K. Jain (1988) Introduction to Biological Membranes, John Wiley & Sons, New York. (BIB) D.B. Datta. (1987) A Comprehensive Introduction to Membrane Biochemistry, Floral Pub., Madison. (BIB) R. Prasad (1995) Manual on membrane lipids, Springer, Berlin. (BIB) S. Papa & J.M. Tager (1995) Biochemistry of cell membranes, BirkhäuserVerlag, Basel. (BIB)

CF016 - Planejamento e Otimização Experimental aplicados ao desenvolvimento farmacêutico

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Introdução: Por que utilizar métodos multivariados? O conceito de interação entre variáveis; o guia ICH Q8 e os conceitos de Qualityby DesigneDesign Space; Planejamento fatorial em dois níveis: como montar o planejamento, cálculo dos efeitos dos fatores, erros e intervalos de confiança; construção do modelo estatístico; gráfico de probabilidade Normal; análise da variância (ANOVA), ferramentas de diagnóstico, construção e interpretação da superfície de resposta; avaliação da curvatura. Planejamento fatorial fracionário para triagem de fatores: como selecionar os experimentos, relação geradora, frações; resolução; como selecionar um fracionário sem perder informações; como completar o planejamento fracionário; Planejamento composto central (3 níveis): construção e avaliação do modelo quadrático; construção, avaliação e deslocamentos na superfície de resposta; Utilização do modelo para previsão das propriedades de interesse: como encontrar as condições experimentais que levem a um determinado valor da resposta (valor alvo); maximização e minimização de respostas; definição do Design Space; Otimização simultânea de mais de uma resposta: sobreposição de mapas de contorno e procedimento baseado nas funções de Derringer e Suich. Planejamentos de mistura: porque existem métodos diferentes para otimização de misturas, conceitos importantes, representação do domínio experimental e os modelos de misturas.

Justificativa: Atualmente verifica-se o crescente uso de métodos multivariados na área farmacêutica, o que se deve em grande parte ao encorajamento das agências regulatórias na Europa e Estados Unidos, as quais têm lançado guias destacando a relevância destes métodos e garantindo a flexibilidade regulatória em relação ao seu uso. O objetivo agências regulatórias é atualizar o desenvolvimento farmacêutico, a produção e a garantia da qualidade por meio da inovação baseada no conhecimento científico. A iniciativa de Qualityby Design (QbD) abriu as portas para a introdução de métodos de planejamento e otimização experimental (DOE, Design of Experiments) no desenvolvimento de medicamentos e tem se estabelecido fortemente no cenário mundial. No Brasil a adoção destas metodologias ainda é incipiente na área farmacêutica, necessitando de difusão dos princípios teóricos e aplicações práticas.  Esta disciplina tem por objetivo ensinar aos alunos os principais métodos de planejamento e otimização experimental aplicados ao desenvolvimento deprodutos, processos e métodos analíticos na área farmacêutica, de acordo com os preceitos de Qualityby Design. A disciplina terá duração de 02h semanais e é constituída de teoria e prática, que será realizada no final empregando o software Design Expert® (StatEase).

Bibliografia: Bruns, R., E., Scarminio, I., S., de Barros Neto, B., Como fazer experimentos: aplicações na ciência e na indústria, 4ª ed., Bookman, SP,2010.Food and Drug Administration, Center of Drug Evaluationand Research (CDER). Guidance for Industry: PAT: A framework for Innovative pharmaceutical development, manufacturing and quality assurance, Rockville, 2004. International Conference of Harmonization of technical requirements for registration of pharmaceuticals for human use (ICH), Guideline Q8 (R1): Pharmaceutical development, 2005.Box, G. E. P., Hunter, J. S., Hunter, W. G., Statistics for Experimenters, John Wiley and Sons, New Jersey, 2005.Cornell, J. A. Experiments with mixtures: Designs, Models and the analysis of Mixture Data, 3ª ed, John Wiley & Sons, New York, 2002.Draper, N. e Smith. H., Applied Regression Analysis, 3ª ed., Wiley, EUA, 1998.Myers, R., Montgomery, D., Cook, C.M.A., Response Surface Methodology: Process and Product Optimization Using Designed Experiments, 3ª ed., John Wiley and Sons, New Jersey, 2009.

CF017 - Biologia Molecular: Dos fundamentos á aplicações na área farmacêutica

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Estratégias de clonagem e expressão, sistemas de expressão heteróloga, purificação de proteínas recombinantes, proteínas de fusão, ensaios reporter, proteínas reporter, desenho de oligonucleotídeos, knock out e knockdown gênico, manipulação do DNA in vitro, vetores de expressão, métodos de amplificação gênica, mutagênese, hibridização, anticorpos monoclonais, anticorpos recombinantes terapêuticos, biofármacos, diagnóstico molecular,  terapia gênica, terapia molecular-celular, vacinas, triagens moleculares, animais transgênicos, biologia de sistemas; biologia sintética, bioinformática.

Condução da disciplina:aulas teóricas, estudos dirigidos e apresentações dos alunos sobre temas escolhidos.

Justificativa: A crescente importância de produtos biofarmacêuticos, terapias gênicas e celulares e o impacto crescente dos métodos de biologia molecular na área da saúde e na compreensão dos processos biológicos.

Principal objetivo da disciplina: Oferecer subsídios aos alunos de compreender os mecanismos moleculares e as metodologias da biologia molecular e sua aplicação nas áreas da descoberta e do desenvolvimento de produtos farmacêuticos e de processos diagnósticos.

Bibliografia: Livro: Watson et al., 2007; Recombinant DNA - Genes andGenomes - A short course, 3rd edition, Cold Spring Harbour Lab. press, Freeman Co.; Textos recomendados pelo docente: artigos de revisão e artigos primários.

CF018 - Mecanismo de sinalização celular na saúde e na doença

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Conceito do alvo molecular, sinalização no sistema imune, ligandos e receptores, mediadores e mensageiros secundários, hormônios, receptores horizontais e verticais, canais, adaptadores, proteínas andaime, proteínas multi-domínios, G-proteínas, fosfolipases, quinases, fosfatases, adenilatciclases, ligação de Ca2+, fatores de transcrição, receptores nucleares, enzimas, proteólise, di- e multimerização, isoformas de proteínas, modificações pós-traducionais de proteínas, regulação do ciclo celular, onco-proteínas, tumor supressores, sinalização em câncer, splicing alternativo, sinalização na apoptose, proteínas reguladoras de vírus,  interação proteína-proteína, vias de sinalização, integração das vias, identificação de alvos moleculares, caracterização de alvos moleculares,  triagem de alto desempenho, triagem de alto conteúdo, desenvolvimento de bioensaios, desenho racional de fármacos. Condução da disciplina:aulas teóricas, estudos dirigidos e apresentações dos alunos sobre temas escolhidos.

Justificativa: A crescente importância dos mecanismos de sinalização celular para identificação e caracterização de alvos moleculares específicos para o tratamento de doenças.

Principal objetivo da disciplina: Oferecer subsídios aos alunos de compreender os mecanismos moleculares da sinalização celular e permitir de discutir suas possibilidades na área da descoberta e do desenvolvimento de novos fármacos.

Bibliografia:Ralph Bradshaw and Edward Dennis (Editors), Handbook of cellsignaling, 2010, segunda edição

Textos recomendados pelo docente: artigos de revisão e artigos primários.

 

CF020 - Bases de padronização de insumos a partir de produtos naturais

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Estudar as principais vias metabólicas utilizadas pelas células vegetais na biossíntese de produtos naturais com aplicação terapêutica, e estratégias que poderão ser utilizadas para a produção de fitofármacos. As rotas biossintéticas e suas intersecções e os pontos de restrição e/ou de fatores de regulação de vias relacionadas à formação de um metabólito alvo, a ser empregadas na engenharia metabólica para a produção de fármacos de origem vegetal. Métodos de extração e separação, e estratégias tecnológicas e analíticas empregadas na pesquisa e desenvolvimento de fitofármacos.

Bibliografia: Leland J. Cseke, Ara Kirakosyan, Peter B. Kaufman, Sara L. Warber, James A. Duke, and Harry L. Brielm N N; Natural Products from plants, 2o edition, Taylor & Francis Group, 2006; Michael Heinrich, Joanne Barnes, Simon Gibbons, and Elizabeth M. Williamson, Fundamentals of Pharmacognosy and Phytotherapy, Chuchill Livingston, 2007; Garrg G et.al. Journal of Chinese Integrative Medicine, 10(10), 2012, 1077; Manuchair Ebadi, Pharmacodynamic Basis of Herbal Medicine, 2o edition, 2006, Taylor & Francis Group; Artigos Científicos de Periódicos

CF021 - Isolamento e Identificação de princípios ativos

T:90 P:0 E:0  C:6 P:0

Ementa: Apresentar aos alunos métodos e técnicas atuais aplicadas a extração, purificação e identificação de moléculas bioativas. Serão abordados: 1. A importância e o impacto de processos não-convencionais de separação (os diferentes setores da biotecnologia, caracterização de bioprocessos); 2. Separação Sólido-Líquido (rompimento de células, filtração, centrifugação); 3. Concentração de Produtos a partir de misturas diluídas (Precipitação, Extração, Processos com membranas); 4. Purificação de Moléculas Bioativas (Cromatografia de troca iônica, interação hidrofóbica e de afinidade; Cromatografia quiral; Cromatografia preparativa); 5. Técnicas hifenadas e métodos espectroscópicos (IV, UV, RMN e massa) aplicados a identificação de moléculas bioativas.

Bibliografia

BIDLINGMEYER, B. A. Practical HPLC methodology and applications John Willey R. Sons. Inc., 1992. 2- CIENFUEGOS, F.; VAITSMAN, D. Analise Instrumental. Editora Interciência, 2000, 606 p. 3- CIOLA, R, Fundamentos da Cromatografia a líquido de alto desempenho. Editora Edgard Blucher, Ltda,1998, 179p. 4– COLLINS, C.H., BRAGA, G.L. Introdução a Métodos Cromatográficos. 3.ed., Editora da UNICAMP, 1997, 279p. 5- FUNG, D.Y.C., MATTHEWS, R.F. Instrumental Methods for Quality Assurance in Foods, Marcell Dekker, Inc., 1991. 6- GROB, R.L. Modern Practice of gas chromatography. 2a ed. John Wiley & Sons,1985. 7- HELRICH, K, Official Methods of Analysis, v.1 e 2, 15ed. Association of Official Analytical Chemists, Inc., vol. 1 e 2, 1995. 8- LANÇAS, F.M. Cromatografia em Fase Gasosa. ACTA, São Carlos, 1993, 269p. 9- LINDAYS, S., KEALEY, D. High. Performance liquid chromatography (analytical chemistry by open learning) John Wily & Sons. Inc. 1990. 10- MATISSE, R. (ed). High performance liquid chromatogrephy in food. Technomic Publishing Co. Inc. 1992. 11- SMIDER, L.R., GLAYCH, J.L., WIRKLAND, J.J. Practical HPLC methodo development. John Wiley & Sons, 1988. 12- SADEK, P.C. The HPLC Solvent Guide. 2ª edição, 2002, 641p. 13- SOARES, L.V. Curso Básico de Instrumentação para Analistas de Alimentos e Fármacos, Editora Manole, 2006, 352p. 14- KOOG, D,A; HOLLER, F.J.; NIEMAN, T.A Princípios de Análise Instrumental, 5ª edição, Editora Bookman, 2002, 838p. 15- LANÇAS, F.M. Validação de Métodos Cromatográficos de Análise, Editora Rima, 2002, 62p. 16- RADLER, F; NUNES, D. Cromatografia Princípios Básicos e Técnicas Afins. Editora Interciência, 2003. 188p. Amala Soumyanath, Tradicional Medicines for Modern Times, 2006, Taylor and Francis Group Mark. S. Meskin et.al., Phytochemical Aging and Health, 2006. Taylor & Francis Group, Herbal Medicine Biomoleculae and Clinical Aspects, 2o edition,2010, Taylor & Francis group, Artigos Científicos de Periódicos

CF022 - Validação de métodos de extração & análises cromatográficas

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Apresentar os principais métodos cromatográficos usados para separar compostos de interesse a partir de matrizes vegetais, insumos e medicamentos. Discutir as aplicações e restrições dos métodos cromatográficos mais usados para a sua identificação. Discutir desenvolvimento de métodos de extração e validação pela constatação dos parâmetros de recuperação, respeitabilidade, precisão entre outros.

Bibliografia: RESOLUÇÃO-RE Nº 899, DE 29 DE MAIO DE 2003; Artigos Científicos de Periódicos

CF023 – Métodos Espectrométricos de Análise UV, IV, RMN1H, RMN13C e espectrometria de massas

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Introdução: A espectroscopia no controle da análise de fármacos e medicamentos. Diferenciação e aplicação das técnicas espectrométricas: EM, UV-VIS, IV e RMN; Espectroscopia no UV-VIS e no IV: Princípios, base teórica, instrumentação e técnicas mais usuais, correlação entre estrutura química e absorção de grupos funcionais, análise qualitativa e quantitativa de compostos orgânicos; Espectrometria de massas: Principais técnicas e instrumentação, reações de ionização, fragmentação e rearranjo. Análise de compostos orgânicos com fragmentações características no EM; Ressonância Magnética Nuclear: Princípios da RMN contínua e pulsada, instrumentação, base teórica, deslocamento químico constante de acoplamento, análise qualitativa de compostos de interesse farmacêutico; Aplicação conjunta dos métodos espectrométricos no UV-VIS, IV, de massas, de RMN 13C e RMN 1H na análise de fármacos e medicamentos.

Bibliografia:

Roger G. Linington, Philip G. Williams and John B. MacMillan, Problems in Orgsnic Structure Determination, A pratical approach to NMR spectroscopy, 2016, Taylor & Francis Group; SILVERSTEIN, R. M.; BASSLER, G. C. e MORRILL, T. C. Spectrometric identification of organic compounds, 5. ed., New York: John Wiley and Sons, 1991; Artigos Científicos de Periódicos

CF024 - Espectrometria de Massas aplicada na elucidação de Biomarcadores nas áreas Médicas, Farmacêuticas e de Alimentos

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Introdução à Espectrometria de Massas. Fontes de ionização. Analisadores de massas. Imageamento químico. Acoplamento e aplicações com técnicas de separação. Cromatografia Líquida. Cromatografia Gasosa. Aplicação nas áreas médicas, farmacêuticas e de alimentos.

Bibliografia:

1. Dowward, K., Mass Spectrometry – A Foundation Course, RSC Publishing, 2007; 2. Gross, J. H., Mass Spectrometry – A textbook, Springer, 2004. 3. Rubakhin, S. S. e Sweedler, J. V. (eds.), Mass spectrometry imaging – principles and protocols, Springer, 2010. 4. Cass, Q. Cromatografia Líquida, Novas tendências e Aplicações - Elsevier 2015

CF025 - Estudos de pré-formulação e estabilidade de medicamentos

T:45 P:0 E:0  C:3 P:0

Ementa: Introdução à pré-formulação de medicamentos; características e propriedades físicas e físico-químicas do fármaco e suas influências no processo tecnológico e na biodisponibilidade, Estudos de compatibilidade fármaco-excipiente, Polimorfismo, sais, co-cristais, Métodos de caracterização utilizados em pré-formulação, Solubilidade e desenvolvimento de meio de Dissolução, Introdução à estabilidade de medicamentos, Acompanhamento das reações de decomposição de fármacos, Métodos de análise quantitativa aplicáveis na cinética de decomposição, ordem de reação e para determinação do tempo de vida útil de medicamento, Estudo de produtos de degradação.

Justificativa: Atualmente tem-se observado a crescente preocupação em assegurar a qualidade do medicamento desde o início da avaliação do insumo farmacêutico ativo (IFA) passando pelo processo produtivo até o produto acabado. Para isso é necessário observar fatores como a estabilidade química e física do insumo, a presença de polimorfismo, solubilidade e possíveis interações entre o fármaco e excipientes, assim como avaliar fatores relacionados à estabilidade do medicamento como teor e dissolução, formação de produtos de degradação, adequabilidade das embalagens, conservação apropriada contra a contaminação cruzada e microbiana, uniformidade do ativo empregado e aceitação por parte do usuário. O estudo de pré-formulação busca através de ferramentas analíticas e estudos na literatura a obtenção de uma formulação farmacêutica estável conforme critérios aceitáveis de qualidade. Ainda são recentes a normas para o estudo de produtos de degradação no Brasil, estes podem ser formados durante o estudo de estabilidade de medicamentos, sendo necessária uma avaliação mais profunda com princípios teóricos e práticos para sua identificação, através de metodologia analítica como a espectrometria de massas e métodos espectroscópicos. A proposta da disciplina é fazer uma discussão racional da composição de uma formulação farmacêutica através do estudo de pré-formulação e discutir parâmetros relacionados à estabilidade do medicamento.

Bibliografia:

[1]GIBSON, M. Pharmaceutical preformulation and formulation, CRC Press 2001, 596 p.; [2]Mark, Gibson  Pharmaceutical Preformulation and Formulation: A Practical Guide from Candidate Drug Selection to Commercial Dosage Form, 2a Ed., Informa, 2009, 234p.; [3] TENNESEN, H.H. Photostability of Drugs and Drug Formulations. Taylor & Francis, 435p. 2004; [4] NETZ, P..A.; ORTEGA, G.G. Fundamentos de Físico-química. Uma abordagem para ciências farmacêuticas, Artmed, Porto Alegre, 2002; [5] CARSTENSEN, J.T.; RODES, C.T.; Drug stability. Principles and practices, 3ed., Marcel Dekker, New York, 2000.

CF026 - Métodos Analíticos Modernos Aplicados à Análise de produtos farmacêuticos CF028 - Controle de Qualidade de Insumos e Produtos Farmacêuticos

T:30 P:0 E:0  C:2 P:0

Ementa: Introdução aos Métodos Analíticos Modernos Aplicados à Análise de produtos farmacêuticos, Avanços recentes em Métodos cromatográficos, Novas fases estacionárias aplicadas ao estudo de insumos farmacêuticos e medicamentos, Desenvolvimento de métodos, Eletroforese capilar aplicada ao estudo de insumos farmacêuticos e medicamentos, Análise Térmica aplicada ao estudo ao estudo de insumos farmacêuticos e medicamentos; Avanços na análise de metais em amostras de medicamentos, Espectrometria de Massas aplicada ao estudo de insumos farmacêuticos, medicamentos

Justificativa: Apresentar os principais métodos analíticos recentes para análise de insumos e medicamentos em diferentes formas farmacêuticas avaliando o efeito de matrizes, interferentes e respostas através de discussões sobre a adequabilidade do método com os limites de concentração estabelecidos. Apresentar protocolo para desenvolvimento e validação de métodos e discutir aplicações de métodos de análise térmica, cromatográficos e espectroscópicos em insumos farmacêuticos e medicamentos.

Bibliografia:

[1] Collins, G.L.Braga, P.S.Bonato, Fundamentos de Cromatografia, Editora da UNICAMP, Campinas-SP, 2006; [2] D.L.Paiva, G.M.Lampman, G.S.Kriz, J.R.Vyvyan, Introdução à espectroscopia, Cengage Learning, São Paulo, 2012; [4] NETZ, P..A.; ORTEGA, G.G. Fundamentos de Físico-química. Uma abordagem para ciências farmacêuticas, Artmed, Porto Alegre, 2002; [5] E.Hoffman, V.Stroobant, Mass Spectrometry: Principles and Applications, Ed. John Wiley & Sons, 2005; [6] O. McPolin, An Introduction for HPLC for Pharmaceutical Analysis, Mourne Training Services, United Kingdon, 2009; [7] D.G.Watson, Pharmaceutical Analysis, Third Edition. Churchill Livingstone, 2012; [8] D.Q.M.Craig, M.Reading, Thermal Analysis of Pharmaceutical, CRC Press, Florida, 2007; [9] S. Ahuja, S. Scypinski, Handbook of Modern Pharmaceutical Analysis, Academic Press, 2001; [10] S. HANSEN, S. PEDERSEN-BJERGAARD, K. RASMUSSEN, Introduction to Pharmaceutical Chemical Analysis,  John Wiley & Sons. 2012

Periódicos:

CF027 - Biossegurança e Boas Práticas de Laboratório

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Introdução à Biossegurança. Avaliação e manejo de riscos em laboratório: riscos químicos, biológicos, físicos, de acidentes, ergonômicos associados a manipulação de produtos químicos e de organismos geneticamente modificados, à manipulação de medicamentos, alimentos, análises clínicas, cosméticos e correlatos. Uso de equipamentos de proteção individual. Gerenciamento e descarte de resíduos químicos, biológicos e radioativos. Noções de primeiros socorros. Ambiente laboratorial. Boas Práticas de Laboratório. Uso correto de vidrarias e equipamentos. Cálculo e Preparo de soluções. OBJETIVOS: A disciplina tem como objetivos introduzir os conceitos de biossegurança, visando a segurança do operador bem como a da população e do meio ambiente, por meio do correto manejo e descarte de materiais biológicos, químicos e radioativos. Apresentar os conceitos e exercitar as práticas de biossegurança, com ações voltados a prevenção de riscos relacionados às atividades de pesquisa, ensino e produção. Conhecer as boas práticas de laboratório, executando práticas seguras e de qualidade na manipulação de instrumentos, amostras biológicas, animais e substâncias químicas. Conteúdo Programático: Biossegurança: Princípios de Biossegurança, O laboratório de ensino e pesquisa e seus riscos, Equipamentos de proteção individual e coletiva, Manuseio, controle e descarte de produtos biológicos, Manuseio de produtos químicos e descarte de seus resíduos, Biossegurança em medicamentos, correlatos e cosméticos, Riscos ocupacionais devido aos agentes químicos, Biossegurança em biotérios, Biossegurança em biotecnologia industrial, Biossegurança em laboratório de microbiologia, Biossegurança em laboratórios de biologia molecular, Noções de primeiros socorros e prevenção e combate a princípios de incêndios em ambientes de saúde. Boas Práticas de Laboratório: Estrutura e organização no laboratório: Planejamento, organização, padronização e registro do trabalho, Tipos de Vidraria e Limpeza de material, Reagentes: preparo, rotulagem e armazenamento, Processos de purificação e controle de qualidade de água, Cálculos e Diluições, Métodos de desinfecção e esterilização, Boas práticas no uso de equipamentos: Manuseio de balança, micropipetas, estufas, autoclaves, banhos-maria, centrífugas, agitadores, microscópios e espectrofotômetros.

Bibliografia:

Almeida M F. Boas Práticas de Laboratório. São Caetano do Sul: editora Difusão, 2009 p. 434; Hirata MH, Crespo Hirata R, Mancini Filho J. Manual de biossegurança - 2ª edição. São Paulo: Manole, 2012. 384 p.; Mastroeni MA. Biossegurança aplicada a laboratórios e serviços de saúde. 2ª ed, Atheneu, São Paulo, 2005, 338p.; Richmond JY, Mckinney RW, organizado por Santos AR, Millington MA, Althoff MC. Biossegurança em laboratórios biomédicos e de microbiologia. Editado por Brasília: 290 p.; UNDP/World Bank/WHO Special Programme for Research and Training in Tropical Diseases (TDR). Handbook of Good Laboratory Practice. US epartment of Health and Human Services. Biosafety in Microbiological and Biomedical Laboratories. U.S. Government Printing Office, Washington, 2008.

CF028 - Controle de Qualidade de Insumos e Produtos Farmacêuticos

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa:Controle de qualidade de produtos farmacêuticos, correlatos e cosméticos. Principais tipos de contaminação microbiana. Água de uso farmacêutico e métodos de obtenção e de controle microbiológico. Controle de qualidade de produtos estéreis e não estéreis. Eficácia de conservantes e potência de antibióticos. OBJETIVOS: Fornecer ao aluno o conhecimento teórico e prático sobre as atividades de controle biológico de medicamentos, cosméticos e correlatos. Conhecer os principais tipos e fontes de contaminação microbiológica. Desenvolver técnicas de microbiologia aplicadas ao controle. Conhecer a legislação e os protocolos atuais sobre o controle de qualidade microbiológico. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: Controle total e garantia de qualidade de produtos farmacêuticos, correlatos e cosméticos, Legislação atual e guidelines sobre o controle de qualidade microbiológico, Contaminação microbiana em produtos farmacêuticos, correlatos e cosméticos, Controle de qualidade da água de uso farmacêutico, Análise da qualidade microbiana de produtos não estéreis, Controle de produtos estéreis, Teste de esterilidade, Pirogênio e endotoxina bacteriana, Desinfetantes e sanitizantes: aspectos gerais e de aplicação, Eficácia de conservantes, Dosagem microbiológica de antibióticos e fatores de crescimento

Bibliografia:

Farmacopeia Brasileira 5ª Edição - 2010 – Anvisa.Jorge, Antonio Olavo Cardoso. Microbiologia: atividades práticas. 2. ed.Ano 2008. Pinto, Terezinha de Jesus Andreoli; Kaneko, Telma Mary; Pinto, Antonio F. Controle biológico de qualidade de produtos farmacêuticos, correlatos e cosméticos. 4. Ed. São Paulo, SP: Atheneu, 2015. 416 p.; Ribeiro, Mariangela Cagnoni. Microbiologia prática: aplicações de aprendizagem de microbiologia básica: bactérias, fungos e vírus. 2. ed. Ano 2011; British Pharmacopoeia. London: Her Majesty’s Stationary Office, 2012. 5v.; European Pharmacopoeia. 7 ed. Strasbourg: Europen Directorate for the quality medicines, 2010; Japanese Pharmacopoeia. 13 ed. Tokyo: Society of Japanese Pharmacopoeia. 2011; United States Pharmacopoeia. 37 ed. Rockivlle: United States Pharmacopeia Convention, 2014

CF029 – Antimicrobianos e mecanismos de resistência bacteriana

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Principais classes de antimicrobianos. Mecanismo de ação dos principais antimicrobianos utilizados na terapêutica: antimicrobianos que agem na biossíntese da parede celular; antimicrobianos que bloqueiam a biossíntese de proteínas; antimicrobianos que bloqueiam a replicação do DNA; antimicrobianos que atuam em outros alvos na célula bacteriana. Conceitos de farmacocinética/farmacodinâmica (PK/PD) para antimicrobianos. Mecanismo de resistência bacteriana: Alteração de permeabilidade, Alteração do sítio de ação, Bomba de efluxo, Mecanismo enzimático. Mecanismos emergentes de resistência aos antimicrobianos. Cenário mundial da resistência microbiana. Métodos e tendências nas pesquisas de novos antimicrobianos.

Objetivos: Conhecer os principais antimicrobianos e os mecanismos de ação dos mesmos. Entender os mecanismos de resistência bacteriana. Conhecer metodologias aplicadas ao estudo de antimicrobianos (aulas práticas). Entender sobre o uso racional de antimicrobianos.

Conteúdo Programático: Antimicrobianos que agem sobre a parede celular,  Antimicrobianos que agem sobre a síntese de proteínas, Antimicrobianos que bloqueiam a replicação do DNA, Antimicrobianos que agem sobre o metabolismo de ácido fólico e que agem sobre a membrana celular, Mecanismos de resistência bacteriana: Alteração de permeabilidade, Alteração do sítio de ação, Bomba de efluxo, Mecanismo enzimático, Conceitos de farmacocinética/farmacodinâmica (PK/PD) para antimicrobianos, Uso racional de antimicrobianos, Resistência microbiana e o panorama mundial,  Metodologias para estudo de atividade antimicrobiana (concentração inibitória mínima, halo de inibição, testes em biofilme bacteriano), Seminários em pesquisa para a busca de novos antimicrobianos

Bibliografia:

Martinez JL, Baquero F. Antibiotics and Bacterial Resistance. Chichester:John Wiley and sons. 2013; Madigan MT; Martinko JM; Dunlap PV; Clark DP. Microbiologia de Brock. 12 ed. São Paulo: Artmed, 2010. 1160 p.; Reese, Richard E.  Manual de Antibioticos. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001; Tortora GJ, Funke BR, Case CL. Microbiologia. 10 ed. São Paulo: Artmed, 2012. 964 p.; World Health Organization. The evolving threat of antimicrobial resistance - Options for action. 2012. 120 p.

CF030 - Abordagens Racionais para o Planejamento de Fármacos

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa:Conceitos gerais aplicados ao planejamento racional de fármacos. Propriedades físico-químicas, metabolismo de fármacos. Estratégias para a Otimização de Protótipos. Seleção Virtual.

Conteúdo Programático: Parte 1: Conceitos Gerais, Fatores que afetam a eficácia dos fármacos, Origem dos fármacos, Grupos farmacofóricos, Fases da ação biológica, O Mercado Farmacêutico; Parte 2: Propriedades físico-químicas de fármacos, seus parâmetros e a atividade biológica, Acidez e Basicidade, Partição, Solubilidade, Parâmetros eletrônicos, Parâmetros estéricos, Cálculo de Propriedades utilizando programas computacionais. Parte 3: Metabolismo de Fármacos e Latenciação: Biotransformação – reações da fase 1; Conjugação – reações da fase 2; Pró-fármacos e latenciação. Parte 4: Interações fármaco-receptores: tipos de bio-receptores, Forças envolvidas na interação do fármaco com seu bio-receptor, Estereoquímica de fármacos: configurações e conformações bioativas. Parte 5: Descoberta e Planejamento racional de Fármacos: Otimização de protótipos. Seleção virtual.

Bibliografia: Patrick, G. An Introduction to Medicinal Chemistry, 5th ed., 2013, Oxford University Press; Lemke, Williams, *Roche e Zito. Foye´s Principles of Medicinal Chemistry. 6th ed., 2008, Lippincott, Williams & Wilkins, London

Sites e artigos científicos apresentados pelo docente.

CF031 - Tópicos especiais em sistemas de liberação de fármacos particulados

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: Conceitos gerais: vias de administração de fármacos, com ênfase nas particularidades relevantes a formulação do medicamento; tipos de liberação; formas farmacêuticas particuladas; excipientes convencionais e inovadores. Desenvolvimento farmacotécnico de formulações (teórico/prático): excipientes e suas interações; estudos de pré-formulação; doseamento de fármacos; caracterização físico-química de formulações particuladas, taxa de incorporação e perfil de liberação de fármacos. Aplicação dos conceitos no desenvolvimento experimental de nanopartículas como carreadores.

Bibliografia: Básica:1) Gennaro, AR. Remington: A ciência e a prática da farmácia. A partir da vigésima edição, em inglês ou português; 2) Ansel, HC; Allen, LV; Popovich, NG. Formas farmacêuticas e sistemas de liberação de fármacos (Ansel's pharmaceutical dosage forms and drug delivery systems). A partir da 8a edição, em Inglês ou português; 3) Aulton, ME. Delineamento de formas farmacêuticas. A partir da 2a edição; 4) Prista, LN et al. Tecnologia Farmacêutica. 6a ou 7a edição. Lisboa, Fundação Calouste Kubekian; 5) Artigos essenciais, atualizados no começo de cada semestre, serão disponibilizados em pdf aos alunos no início da disciplina; Complementar: 1) Farmacopéia Brasileira, 5 ed, Brasília, Anvisa Fundação Oswaldo cruz, 2010; 2) United States Pharmacopeia, USP 37: The ttNational Formulary NF 32. Rockville, The United States Pharmacopeia Convention, 2014; 3) European Pharmacopeia. 8th Edition. Strasbourg, Concil of Europe, 2013 e suplemento 8.1 (2013) e 8.2. (2014); 4) Rowe, RC. Handbook of Pharmaceutical excipients. A partir da 6a edição. Pharmaceutical Press.

 

CF033– Atualização em Farmacoterapia

T:30 P:0 E:0  C:2 P:0

Ementa: O curso irá discutir o uso de medicamentos para o tratamento das diversas doenças e desordens que acometem os principais sistemas do organismo, sempre com ênfase no processo fisiopatológico.

Bibliografia:

DiPiro, J.T.; Talbert, R.L.; Yee, G.C.; Matzke, G.R.; Wells, B.G.; Posey, L.M. (2014). Pharmacotherapy: a pathophysiologic approach. 9ª.ed. McGraw-Hill Education, New York.

Atualizações através da revisão da literatura.

CF034 – Alvos moleculares para o desenvolvimento de fármacos

T:30 P:0 E:0  C:2 P:0

Ementa: Fármacos, seus alvos, natureza e número de alvos terapêuticos. Estrutura de proteínas. Enzimas como alvos terapêuticos. Receptores como alvos terapêuticos. Canais iônicos como alvos terapêuticos. Proteínas transportadoras como alvos terapêuticos. Abordagens órgão-seletivas de alvos terapêuticos. Alvos moleculares envolvidos em reações adversas.

Bibliografia:

Gu, J.; Bourne, P. E. Structural bioinformatics. 2nd ed. Hoboken, N.J.: Wiley-Liss, 2009; Palfreyman, M. G.; McCann, P. P.; Lovenberg, W. M.; Temple, J. G.; Sjoerdsma A. Enzymes as targets for drug design. London: Academic Press, 1989; Seifert, R.; Wieland, T. G protein-coupled receptors as drug targets: analysis of activation and constitutive activity. Weinheim, Germany: Wiley-VCH Verlag GmbH, 2009; Ottow, E.; Weinmann, H. Nuclear receptors as drug targets. Weinheim, Germany: Wiley-VCH Verlag GmbH, 2008; Gonzalez, J. E.; Termin, A. P.; Wilson, D. M. Voltage-gated ion channels as drug targets. Weinheim, Germany: Wiley-VCH Verlag GmbH, 2006; Amidon, G. L.; Wolfgang Sadée, W. Membrane transporters as drug targets. New York: Kluwer Academic Publishers, 2002; Molema, G.; Meijer, D. K. F. Drug targeting: organ-specific strategies. Weinheim, Germany: Wiley-VCH Verlag GmbH, 2001; Urbán, L.; Patel, V. F.; Vaz, R. J. Antitargets and drug safety. Weinheim, Germany: Wiley-VCH Verlag GmbH, 2015.

CF035 - Estabilidade de produtos farmacêuticos e cosméticos

T:60 P:0 E:0  C:4 P:0

Ementa: A disciplina abordará os ensaios de estabilidade realizados para produtos farmacêuticos e cosméticos, tão bem como sua importância em relação à garantia da qualidade, eficácia e toxicidade dos produtos. Estuda os diferentes tipos de ensaios de estabilidade realizados como instrumentais (físico-químicos, químicos e microbiológicos), clínicos e sensoriais, os quais devem ser realizados nas diversas etapas de fabricação de medicamentos e cosméticos

Bibliografia:

ERIC S. GIL. Controle físico-químico de qualidade de medicamentos. 3ed., São Paulo: PHARMABOOKS EDITORA, 2010, 512p.; PINTO, T.J.A.; KANEKO, T.M.; PINTO, A.F. Controle biológico de qualidade de produtos farmacêuticos, correlatos e cosméticos. 3.ed. São Paulo: Atheneu, 2010; THE UNITED STATES Pharmacopeia. 33th. ed. Rockville: The United States Pharmacopeial Convention, 2010; EUROPEAN Pharmacopoeia. Saint-Ruffine, Maisonneuve, 2006; ANSEL, H.C. et al. Formas Farmacêuticas e Sistema de Liberação de Fármacos. 9.ed., São Paulo: Artmed, 2013. 568 p.; CORREA, M.A. Cosmetologia – Ciência e Técnica. São Paulo: Livraria e Editora Medfarma, 2012. 492 p.; HANDBOOK of pharmaceutical excipients. Washington: American Pharmaceutical Association, 1994. 672 p. http://files.rushim.ru/books/lekarstva/handbook-of-pharmaceutical-excipients2009.pdf; Farmacopeia Brasileira. 5.ed. ANVISA, 2010. http://www.anvisa.gov.br/hotsite/cd_farmacopeia/index.htm; BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RE nº899, 29 de maio de 2003. Guia para validação de métodos analíticos e bioanalíticos. Diário Oficial da União, Brasília, 02 jun. 2003a. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br; BRITISH Pharmacopoeia. London, Her Majesty’s Stationary Office, 2001; THE INDEX MERCK. An encyclopedia of chemicals, drugs and biologicals. 13 ed. White Station, Mecek, 2001.

 

CF036 – Análise Microbiológica de Alimentos e Nutracêuticos

T:60 P:0 E:0 C:4 P:0

Ementa: Amostragem de alimentos, análises e perfis de qualidade microbiológica alimentar, análise de bactérias e fungos, microrganismos mesófilos, psicrófilos e termófilos em alimentos, degradação de alimentos e controle de qualidade.
 

Bibliografia:

Textos recomendados pelo docente: artigos de revisão e artigos científicos da área. Co. Pte. Ltd., 2007. 210 p. ISBN: 978-9-8127-0144-2. Strunk Jr., W. The elements of style. Nova York: Tribeca Books, 2011. 52 p. ISBN: 978-1-6129-3110-4.